Proposta da FENABAN

FENABAN apresenta patamar para composição dos reajustes salariais

Com o objetivo de encontrar, no menor prazo possível, os termos finais de um acordo para a convenção coletiva 2010/2011, a FENABAN – Federação Nacional dos Bancos – apresentou nesta quarta-feira, dia 22 de setembro, o patamar de reajuste para avançar nas negociações, partindo da reposição de 4,29%, correspondentes aos índices da inflação, na busca do porcentual final que corrigirá, com aumento real, salários, pisos, benefícios e Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

A FENABAN ressalta que os reajustes que forem pactuados neste ano serão aplicados sobre uma convenção coletiva considerada a melhor do País, que assegura aos bancários uma série de ganhos em termos de remuneração e benefícios, tais como:

Média salarial de R$ 4.111, uma das maiores do País.

Jornada de trabalho reduzida, de seis horas diárias (30 horas semanais), com semana de cinco dias, enquanto a jornada legal para outras categorias é de 44 horas semanais.

Participação nos Lucros e Resultados (PLR) para todos os trabalhadores da categoria no País - assegurada em convenção coletiva de âmbito nacional.

Piso salarial de R$ 1.501,49 (para uma jornada de seis horas) para a função de caixa, a mais numerosa, adicionado ao vale refeição mensal de R$ 371,36, ao vale alimentação de R$ 289,36/mês e ao auxílio creche de 207,95/mês (por filho). Todos esses valores serão corrigidos com o novo acordo.

Salário pelo menos 55% maior para os trabalhadores com jornada de oito horas (40 semanais) em relação aos que têm jornada de seis horas.

Auxílio refeição de R$ 16,88/dia, inclusive nas férias.

Oportunidade de carreira que caracteriza o segmento.

FENABAN DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO


Imprimir